publicado por mudarorumo | Segunda-feira, 26 Abril , 2010, 00:06

Senhor Presidente da Câmara Municipal

Senhor Presidente da Assembleia Municipal

Senhores Vereadores

Senhores Deputados Municipais

Senhores Presidentes de Junta de Freguesia

Excelentíssimas Autoridades

Ilustres Sernancelhenses

 

É um enorme prazer estar aqui hoje, no nosso município, para comemorarmos o 25 de Abril, um dia inesquecível que marcou a história e a vida dos portugueses e por assinalar o revirar de uma nova página na história do nosso país e consequentemente a história do nosso concelho. Uma revolução necessária em que nenhum português ficou indiferente.

 Deixamos de viver na clausura do silêncio, da angústia, da perseguição e do medo para podermos expressar livremente a nossa opinião, para podermos participar activamente na escolha dos nossos governantes. Por isso, urge implementar uma cultura democrática em Sernancelhe, onde todos somos respeitamos, onde todos somos ouvidos e onde todos, órgãos de outros partidos democraticamente eleitos, funcionários do município e gente do nosso concelho que necessita dos préstimos da autarquia, podem viver serenamente, sem medos e com a certeza de que o futuro será risonho para todos, com a certeza que não serão excluídos.

Este é o desafio que o Partido Socialista hoje aqui propõe aos órgãos máximos do nosso concelho porque Sernancelhe é de todos e para todos. E porque este é o principal objectivo do estado democrático!

 

Estamos aqui hoje a comemorar o trigésimo sexto aniversário do fim da ditadura e da implementação da liberdade por ter sido neste dia que os portugueses lutaram pelos seus direitos, direito à liberdade e não-discriminação, direito à opinião, direito à escolha e direito à construção de um futuro melhor em que todos são chamados a participar. Os portugueses têm desde a revolução de Abril a oportunidade de participar na vida cívica e política, como está, ou deveria estar, patente no regime democrático.

 

A revolução de 25 de Abril de 1974 uniu e trouxe para as ruas milhares de portugueses. No curto espaço de umas horas, um regime que durara meio século e que parecia adaptado a um país rural desapareceu porque os portugueses pretenderam acordar para uma nova vida. Surgiram neste momento os partidos políticos com o intuito de zelar pela liberdade de todos, os quais divulgaram as suas propostas de democracia e socialismo, esbatendo as diferenças existentes. Foi imposto um sistema eleitoral assente no voto que engloba a participação livre de todos os cidadãos. Um ano depois dá-se a revolução democrática. A 25 de Abril de 1975 o povo português pode finalmente exercer o direito de voto, expressou a sua escolha, demonstrando plenamente a sua liberdade.

A título de curiosidade, o Partido Socialista foi o único partido que escapou à delimitação regional através de uma multiplicidade de factores. Foi o partido mais votado em Portugal, enquanto os outros partidos se delimitaram numa pequena região.

 

Mas, o mais importante, é que os generais de Abril proporcionaram uma oportunidade única de todos os portugueses poderem exercer o direito de escolher os representantes para conduzir os destinos do nosso país. Arriscaram a sua vida para que hoje possamos gritar bem alto a nossa liberdade e o novo conceito de democracia.

Liberdade que tem um significado grandioso, é a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional poder escolher livremente o rumo da sua vida; democracia consiste na possibilidade dos cidadãos poderem tomar livremente decisões políticas importantes, através das eleições, com o fito de escolherem os governantes da sua aldeia, concelho e país, sempre imbuído no espírito de responsabilidade.

Um obrigado muito sentido a todos os que no dia 25 de Abril de 1974, com especial apreço pelos heróis oriundos do nosso concelho, os quais contribuíram para a mudança do nosso regime, dando a possibilidade ao povo de começar a desempenhar um papel activo na escolha dos representantes do país. A todos, muito obrigado.

 

O Partido Socialista congratula-se com a homenagem prestada ao Coronel José Adelino Mota e Castro Carneiro. O coronel Castro Carneiro contribuiu para que o movimento dos capitães de Abril não se cingisse a um mero golpe de Estado com a substituição dos detentores do poder político. Muito pelo contrário, os oficiais como o coronel Castro Carneiro deram conteúdo revolucionário ao Movimento, possibilitando o êxito da revolução de Abril com o tríplice desígnio: democracia, desenvolvimento e descolonização.

Fica assim o nosso reconhecimento ao Coronel Castro Carneiro como referência para todos e como símbolo eloquente de quantos, aberta ou anonimamente, serviram a Pátria, dando o seu esforço e a sua vida pelas grandes causas, e de quantos estiveram na génese da democracia.

 

O Partido Socialista congratula-se, também, com a atribuição da Medalha Municipal de Dedicação Pública a quatros antigos comandantes da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sernancelhe porque todos os Sernancelhenses conhecem a enorme importância desta Associação Humanitária quer a nível do socorro e saúde como da prevenção e actuação nos incêndios florestais.

Mas, o Partido Socialista considera que todos os bombeiros, quer pertençam ou não ao quadro activo, deveriam também ser homenageados. Deveria ser reconhecido o importante contributo voluntário prestado por todos os Soldados da Paz ao nosso concelho e às suas gentes ao longo dos mais de cinquenta anos de existência e, como reza a história recente, por terem sido os pilares vivos de uma Associação um pouco perdida, durante alguns anos, no turbilhão da incerteza, encontrando novamente o rumo certo.

Além disso, um bombeiro em especial também deveria ser homenageado, o Rui Rodrigues, que já não se encontra entre nós, porque infelizmente perdeu a sua vida ao serviço do concelho de Sernancelhe, um bombeiro que é exemplo para todos os Soldados da Paz que constantemente arriscam a sua vida para nos protegerem. O Rui deveria ser o primeiro Soldado da Paz a ser homenageado neste dia. Um muito obrigado de profunda gratidão ao Rui pela sua entrega às causas humanitárias do nosso concelho. O Partido Socialista deseja que o nosso povo nunca esqueça o Rui Rodrigues, o grande Soldado da Paz que serviu heroicamente o nosso concelho.

 

Neste inesquecível dia de festa em que comemoramos a liberdade do nosso país e em que o sentido de justiça e de igualdade de oportunidades devem estar sempre presentes nas nossas vidas e na agenda de quem rege os destinos do nosso concelho, enalteço todos aqueles que têm colocado em prática o sentido de democracia que todos hoje recordamos como sendo o primeiro de muitos dias de liberdade, recordando o importante papel desempenhado pelo primeiro Partido de índole nacional, o Partido Socialista: o Partido do Povo, o Partido da sociedade Portuguesa.

 

Viva o 25 de Abril!

Viva Portugal!

Viva Sernancelhe!

 

Pelo Partido Socialista de Sernancelhe

Mário Rodrigues - coordenador da Concelhia

Sernancelhe, 25 de Abril de 2010

 

Festa 25 Abril

 


Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
21
23
24

27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
https://c1.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/ocf047570/6597936_a4KoZ.gif
mais sobre mim
blogs SAPO